domingo, 6 de abril de 2008

ESPLENDOR









          
          .
        
A noite tornou-se, então, mais clara que o dia
do avesso de um acaso, minh'alma estava imersa
diante dos teus olhos, querida!
Algo que não sei o quê, fazia-me sentir tamanho amor
O brilho dos teus olhos queimava-me como fogo
O teu calor fazia-me vivo, e de tão viva a vida, nós éramos um só.

Queria esse momento para todo o sempre
A impressão que tinha, é que pra sempre serias minha,
e de todo o momento, de um drama sem tamanho
e de um redemoinho de pensamentos levianos,
tomarias-me para toda a eternidade.

Tamanha tristeza vem meu coração habitar,
quando ao horizonte o sol raiou,
notei que o instante mais temido por mim estava a se aproximar.
E, com a tua partida, minha amada, meus dias
estarão para sempre imersos na escuridão.


(Thais Marinho e Karol Freitas)

Um comentário:

diego disse...

quando eu digo que é babado, ninguem acredita