quinta-feira, 3 de março de 2011

lavar roupa todo dia, que agonia ♪

[ironia]Eu aqui, acordando feliz e disposta[/ironia], deparo-me com um texto tão idiota, assim como o blog que o reproduziu (Malvadas.Org).

“Prezada Inês de Castro,

Ouvi hoje sua coluna em que você fala sobre a ignorância de alguns jovens alemães que acham que o muro de Berlim não deveria ter caído. Eles alegam que o comunismo era muito melhor. Que o comunismo é um ideal, etc. E, concordo com você, as coisas não são bem assim…
Logo após, você fala das meninas mais novas que atacam o feminismo e detestam as feministas pois, segundo elas, as mudanças que houveram não são legais, etc, etc…. e então você diz que elas precisam ler mais, ter conhecimento, assim como os jovens alemães.
Agora, neste ponto discordo de você. Talvez você esteja mal informada sobre o Feminismo, sobre o que é, e qual sua finalidade!
Está patente (e só não vê quem não quer), que o Feminismo, em pouquíssimo tempo, conseguiu implodir uma instituição sagrada e maravilhosa, que durou cerca de 5.000 anos: a família. Nesse ponto, estou de acordo com essas meninas “novas”: o Feminismo é uma doença insana e radical.
Lógico que concordo que tivemos vários benefícios, como, direito ao voto, entrada no mercado de trabalho, direitos e deveres iguais, etc, etc, etc. Porém, a igualdade de direitos e de deveres simplesmente ficou para trás. À custa de um discurso político agressivo, hipócrita, e maquiavélico, nós mulheres estamos hoje muito melhor que os homens! E não me venha com aquele “discursinho” ridículo que mulher ainda ganha menos! Olhe ao seu redor e verá como o homem acabou sendo aniquilado![...]"

[para continuar lendo... http://malvadas.org/2011/02/abaixo-ao-feminismo/ - mais creiam, ainda dá tempo de desistir!]

Esse texto foi feito por uma "arquiteta-do-lar", Cíntia Fulador, que se sentiu ofendida ao ouvir na Band News FM o programa "Dentro do Espelho" do dia 21/02, da colunista Inês de Castro cujo tema era "Como são, de fato, as feministas além da visão estereotipada".(basta clicar e ouvir)
Não preciso nem dizer que o texto da Cíntia é extremista e não entende nada sobre leis (como diria minha amiga Lícia Laranjeira "quem disse que se uma mulher cometer um crime contra um homem não será punida?" - que, por sinal, é casada, não é frustada, é muito independente e, ainda assim, feliz) .

"Olhe ao seu redor e verá como o homem acabou sendo aniquilado!"


Sinceramente, me senti no filme "O exterminador do futuro". TSC. O mais irônico de tudo é que o blog tem o nome de "Malvadas", um tag com nome de "Feminices"; a dona procura um texto de Inês de Castro que achou interessante, mas prefere publicar uma réplica a ele, julgada por ela como "muito melhor", num post de nome "Abaixo ao Feminismo". E depois a Vaca sou eu...

E quanto a essa louca, deve ter feito alguma faculdade de Arquitetura do lar para Amélias. Se ela pudesse olhar um pouco além de seu próprio umbigo, perceberia que o movimento feminista contribuiu bastante para amenizar os velhos padrões patriarcais. E que, talvez, se não fosse por ele, não estaria escrevendo tantas asneiras num diário público, mas sim num tanque, cantando Luís Melodia.
Sem mais.

Um comentário:

Tiago Almeida disse...

Não acho que o feminismo esteja implodindo familía, sendo extremista, queimem essa louca.