quinta-feira, 17 de setembro de 2009

Revolta da Vacina Pt.II

eAi que saudade do meu blog, gente!

Essa semana realmente está sendo suuuuuuuper corrida.

Estive esses dias atrás de doações de sangue (não, não virei uma vaca hematófaga) - foi pra gincana do colégio - e olha que não foi fácil, viu? O negócio é o seguinte: as pessoas não têm um mínimo de informação acerca deste ato de caridade. Quando eu perguntava a alguma pessoa se ela já havia doado, ou tinha interesse e poderia doar, a grande maioria se assustava! Não por pensar que eu era uma vampira, com enormes caninos hahaha, e sim pelo fato de sequer conhecerem o processo, a importância que ele tem, e muitas vezes com informações super deturpadas - como foi o caso de um rapaz que eu convenci a doar, que achava que tirariam DOIS LITROS de sangue dele!
Mas pior do que a falta de conhecimento, é uma covardia que eu, sinceramente, não aceito. Pessoas com fobias de agulhas, e também pessoas egoístas que têm simplesmente um não na ponta da língua, e sequer seguem qualquer linha paupável de justificativas... Confesso que ainda me choco com essa desumanidade humana... Me senti na Revolta da Vacina Parte 2!
Mas é isso.
Espero que não sejam como as pessoas que vêm a doação de sangue como sinônimo de ir a uma guilhotina... Afinal, é preciso amar as pessoas como se não houvesse o amanhã. Mas se o amanhã chegar e você precisar também?



Reflitam.

5 comentários:

CICINHO GUITAR disse...

descordo em algumas partes, mas tudo bem não posso comentar agora!!

CICINHO GUITAR disse...

descordo em algumas partes, mas tudo bem não posso comentar agora!!

A Vaca Que Deixou de Ser Vaca Temporariamente disse...

claro, você também se negou a doar ¬¬

CICINHO GUITAR disse...

--'

Ananda Luz disse...

bem, a unica coisa que tenho a dizer é que as pessoas so correm atras quando precisam, foi uma luta danada pra conseguirmos doardores. eu tenho fobia a agulha, passo mal mesmo, entretanto serei doadora assim que puder, nao espero ter que passar pela necessidade de procurar doadores novamente, Ajudar o outro é necessario, porque hoje eu ajudo, amanha eu posso precisar, pois afinal sempre acaba tudo voltando pra gente né?