quarta-feira, 29 de abril de 2009

truth



"Eu ...queria tanto encontrar
Uma pessoa como eu
A quem eu possa confessar

alguma coisa sobre mim"

[Eu - Pato Fú]



Sempre é muito difícil encontrar alguém em que se possa confiar. O ser humano nunca foi, e nunca será plenamente confiável. Pois por mais que se mantenha guardado um segredo fisicamente, até a mente a trai. A música de Renato dizia " se você quiser alguém em quem confiar, confie em si mesmo", só que creio que não é bem assim que a coisa funciona. Assumo que eu, muitas vezes, já traí a minha própria confiança. Não vou negar que passam tantas outras milhares de vezes por minha mente pensamentos gélidos e calculistas... Mas também não renegarei que em certos momentos eu mesma me denuncio devido à falta de desconfiômetro.
Confiar numa pessoa não significa contar algo de grande valor de tua vida, e esperar que ela se faça de túmulo, ou que morra entalada com um segredo. Para mim, confiar numa pessoa é você depositar nela as suas agústias, expectativas ou qualquer tipo de emoção, a fim de que isso (num pensamento egocêntrico, claro) TE ajude. Mas será que contar um segredo pra alguém não pode acabar complicando a pessoa que ouve o teu segredo? Quem tu fazes de confidente, torna-se por tabela teu cúmplice. Ser cúmplice quase sempre significa ocultar-se diante mesmo de coisas erradas que fazes, e nem sempre se omitir é o melhor caminho.
Uma coisa que chamava de "confiança", após passar por certas e dramáticas experiências com pessoas, já não me faz surtir tanto efeito assim... Eu gostaria muito de não deixar de acreditar que posso sim confiar em alguém, sem fazê-la cúmplice de mim, e dos meus atos. Quero alguém que me ouça, que saiba ser reservado, mas que também me ajude a me melhorar como pessoa, como humana; alguém que saiba que assim como qualquer um, eu erro, mas como Deus um dia nos concebeu o dom do perdão e do arrepender-se, eu também saiba me arrepender, me perdoar, para então poder perdoar aos que me cercam.Há horas em que penso que existe um microchip dentro da minha cabeça, e que as pessoas podem lê-la a qualquer momento, e fazer um uso qualquer com as informações. Entretanto o que percebo, é que quanto mais acho que as pessoas passam a me conhecer, elas provam que realmente não sabem é nada sobre mim.

6 comentários:

rodrigo ésse disse...

Não vou dizer que concordo com tudo que li, porque estaria mentindo, mas em grande parte, seus argumentos foram convincentes. Eu sou reservado, e sigo a letra da canção do Renato. Acho que meus pensamentos cabem em mim, nem sei explicar, mas PARA MIM, ninguém é confiável, e seguindo isso, também não peço a confiança de ninguém, tanto que qualquer segredo que alguém pretende me contar, eu aviso logo que não sou confiável. Ninguém é. Vejo meus problemas/segredos como algo particular, que "cabem" em mim, em meus pensamentos. Se digo a alguem, corro o risco deles se duplicarem e não mais "caber" em mim, tornando-se um problema posteriormente. É um assunto beeem heterogeneo, que exige uma reflexão individual, e embora saiba que minha linha se difere da maioria das pessoas, eu já não me importo, porque já tomei consciencia do que é melhor pra mim, e essa discrição me faz mais confiante e autonomo .

LETÍCIA disse...

caraca, vc me seduz !

orrico disse...

nem li *-*

Thainá disse...

Não vou dizer que concordo com tudo que li, porque estaria mentindo, mas em grande parte, seus argumentos foram convincentes. [2]
E não posso deixar de dizer que você escreve muito bem e que, quando você começar a ganhar dinheiro, lembre de mim, tá? cute* huahuahauhua


p.s.:
orrico disse...
nem li *-*

rilitros

Felipe. disse...

Li e quando terminei eu lembrei " Mário Quintana tem um texto ótimo sobre confiança e pesquisando achei na net pra ti :

" BORBOLETAS

Quando depositamos muita confiança ou expectativas em uma pessoa, o risco de
se decepcionar é grande.

As pessoas não estão neste mundo para satisfazer as nossas expectativas, assim como não estamos aqui, para satisfazer as dela.

Temos que nos bastar... nos bastar sempre e quando procuramos estar com alguém, temos que nos conscientizar de que estamos juntos porque gostamos, porque queremos e nos sentimos bem, nunca por precisar de alguém.

As pessoas não se precisam, elas se completam... não por serem metades, mas por serem inteiras, dispostas a dividir objetivos comuns, alegrias e vida.

Com o tempo, você vai percebendo que para ser feliz com a outra pessoa, você precisa em primeiro lugar, não precisar dela. Percebe também que aquela pessoa que você ama (ou acha que ama) e que não quer nada com você, definitivamente, não é o homem ou a mulher de sua vida.

Você aprende a gostar de você, a cuidar de você, e principalmente a gostar de quem gosta de você.

O segredo é não cuidar das borboletas e sim cuidar do jardim para que elas venham até você.

No final das contas, você vai achar
não quem você estava procurando, mas quem estava procurando por você!"

EHH eu sei que eh difícil qrol... mas vc sabe que sem luta... não há vitória...

Bjaum

Lícia Helena disse...

Karol, já é a 3ª vez viu? quero saber se você é macumbeira agora. ADOREI O TEXTO (y'