sexta-feira, 6 de fevereiro de 2009

Durante toda a minha vida (quem lê isso até pensa que vivi muito ¬¬'), eu sempre procurei saber o significado de uma palavra que sempre ouvi dizer...o AMOR. Quando era pequenininha, eu sempre ouvia aquilo " Tu me ama? - Amo. Aonde? - No coração. Coração fala? - Fala. O quê? - Amor.De quem? - De mamãe. E de quem? - De papai"; e outras coisas do tipo. Aí fui crescendo, crescendo, e me apresentaram outros significados da palavra amor, até ao dicionário eu recorri. Até quando ouvi aquela frase que sempre dizem por aí "Amor não é pra entender, é pra se sentir". E eu ficava sempre pensando nisso, sempre pensando nisso, só pensando nisso. Até que um dia, decidi parar de tentar entender o que é o amor, e rendi-me a pequenas paixonites. E até um dia novamente, eu conheci uma pessoa que viria mudar (na verdade criar), a minha concepção sobre o que é o amor. No início de tudo, confesso que não sentia muita coisa, mas o tempo foi passando, a cumplicidade aumentando, e aquela pessoa que antes, era algo novo e desconhecido pra mim, pôde praticamente do NADA, tornar-se TUDO pra mim. Certo que meu excesso de falta de maturidade pode ter muitas vezes estragado o sentimento, mas fico admirada com a força que esse mesmo sentimento pôde ter, que nem o tempo permitiu que se apagasse, que deixou aquela saudade gostosa no fundo do peito, que me fez tomar coragem pra tentar me reerguer, pra me tornar uma pessoa melhor. E eu sinto orgulho de mim mesma ao saber que senti/sinto isso por alguém. Ao escrever isso aqui, meus olhos enchem-se de lágrimas. Não lágrimas de ressentimento, de rancor, ou de raiva, mas lágrimas de emoção. E agradeço a Deus todos os dias por ter te colocado em minha vida, João Victor. E mesmo que não estejamos "juntos", e que tenhamos optado por manter nossa amizade, os laços que nos unem são maiores do que qualquer coisa, do que o meu orgulho, do que me excesso de pedantismo. E é como eu disse antes, amor, quando é de verdade, nunca morre. E vai ser assim sempre. Uma relação pode ter se esvaído, mas guardo no peito a coisa mais valiosa que existe, que é esse amor que tenho por você. Eu te amo, e não tenho vergonha de dizer isso. "Eu sei que a vida devia ser bem melhor e será, mas isso não me impede que eu repita: - É bonita, é bonita e é bonita!"






" te amo e o tempo não varreu isso de mim ♫ ... "

Um comentário:

Daniela Paolilo. disse...

ferreiriiinha *---* que lindo o post, kerol, e a foto tbm
bjos retardada, te adoro ;D