quinta-feira, 20 de agosto de 2009

A Hora do Encontro é Também Despedida


Encontros e Despedidas. Uma música que gosto demais. Entretanto, sei que o título é triste em parte - durante toda nossa vida, temos tantos encontros, com pessoas que são simplesmente figurantes, outras que por hora ocupam um grande papel em nossas vidas, ou um papel de média duração. Mas o fato é que elas passam, nem que seja um dia, dois dias, ou talvez uma vida inteira. Elas passam. E a hora da despedida, para mim particulamente, é triste.
Por mais que não gostemos de alguém, e às vezes temos até o gostinho de tá ali pisando no calo dela. Mas quando esse alguém vai embora, se afasta, sentimos falta de não ter alguém para não gostar, alguém para pertubar, alguém para pisar no calo até sangrar. E então quando se gosta? A despedida torna-se inenarrável quando se trata de pessoas que um dia aprendemos a gostar, a zelar, nos acostumamos a ver constantemente (ou não). A despedida é triste, lamentável.
Essa música também me faz lembrar de uma música de Luiz Gonzaga, "A triste partida". Partir. É um dos verbos mais tristes que eu já vi, seja em Português, ou qualquer outra língua. Partir significa abandonar hábitos, pessoas, coisas, mudar o rumo de tudo, deixar.
E há ainda pessoas às quais só atribuímo-lhes valor quando elas ou estão perto de partir, ou já partiram, e aí é o mais difícil. Porque depois da partida, muitas vezes vem a saudade - e só aí percebemos o quanto aquele alguém era essencial (talvez não) pra gente.

Eu já tava com essa música na cabeça, desde que acordei, e agora ela "estacionou" na minha mente. Fui pra aula de teatro, tava tudo normal, super divertido, até que Carol, uma quase xará minha diz que talvez tenha que se despedir de nós. De cara, a gente brinca e tudo. Mas é claro que a gente sabe que mais cedo ou mais tarde, vai sentir saudade. Vai fazer falta.

E é isso.

Não sou tão sentimental quanto não pareço, mas você vai fazer falta, Carol. Pra você, a menina "pequena", do shortinho pequeno, do vestido mais pequeno ainda, mas da mente de gente grande. Ah e lembre-se "melhor ainda é poder voltar quando quero". Você tem um lugar cativo ♥ [Tiago diz: ou não. MUAHAHAH]
p.s.: não se sinta depois disso. ¬¬
(L)

Um comentário:

Naaaany ☼ disse...

é a música da abertura do vale a pena ver de novo HIUAHEIUHUEHEIOUE

beijus ;*