segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Mais um texto do todo poderoso

Ahá, já estava com saudades dele.
E lá vem Jorge.
É um texto tão positivo, embora não reflita o meu momento (detalhe: super pessimista), é muito lindo, e vale a pena refletir.


Se estiver dia, olhe o céu. Vamos! Veja como ele é azul. Posso dizer que aquilo ali é minha vida hoje. Azul. Observe mais uma vez... Vamos, olhe! Deve ter alguma janela ao seu lado.


Bem, sabe essas coisas brancas que chamamos de nuvens? Posso dizer que aquilo ali são as pessoas que estão comigo. Minha vida é o céu, esqueceu? Mesmo que elas tentem fugir, mesmo que o vento tente leva-las para longe, na minha vida, elas sempre estarão. Poderia eu dizer também que aquelas nuvens cinzas e escuras que tentam me esconder de todo o mundo, que tentam abalar a minha vida e me fazer me sentir um nada, são somente nuvens que tentam ter um céu igual ao meu, que tentam ter uma vida igual a minha e, por nunca conseguirem, elas tentam me esconder aos olhos que querem me ver.
E sabe, no final, são elas que desistem e desaparecem. Não sei, mas me disseram que elas vão atrás de outras vidas, outros céus, para tentar apaga-los. Bem, de qualquer forma, não desejaria boa sorte. Espere, isso não é um adeus, mas me dê mais umas 5 ou 6 horas, deixe escurecer mais um pouco. Bem, agora olhe o céu escuro. Posso dizer que aquilo é o momento em que, na minha vida, eu chamo de "Tristeza". Sempre temos momentos tristes. Mas, quando você tiver o seu, tente ver que são deles que nascem as luzes para milhares de saídas. Olhe com calma. Veja aqueles milhares de pontinhos brilhantes. As chamam de, se não me engano, estrelas, não? Pois bem, as considero como as saídas. As considero como as luzes em minha vida. E, sempre que posso, tento chegar mais perto delas. Infelizmente essas saidas de felicidades são mais dificeis de se aproximar do que pensamos. Mas com fé chegamos lá!
Ei, viu aquela grande bola branca e reluzente? Vê como ela fica linda quando se junta com as nuvens, que apesar da minha tristeza, nunca saem da minha vida, percebeu? Pois é, o conjunto fica muito mais do que perfeito, não? Ela é a minha inspiração. É ela o meu ponto de apoio quando meu céu está totalmente escuro. É a que me ilumina, mais do que todas as estrelas juntas. A chamam de Lua. Lua? Bem, prefiro vê-la como uma boa parte de meus melhores amigos e família. O amor? Bem, o amor eu poderia considerar o meu sol. Mas não iremos confundir "amor" com o "amor a dois". Não tente pensar que uma vida para ser iluminada e feliz, precise de um amor, ok? Tenho certeza de que você um dia entenderá. Afinal, tirando o sol, meu amor poderia aparecer em qualquer outra lugar... o que não falta é espaço para mais nuvens e quem sabe... mais uma nova lua.
Texto de Jorge Nunes.
Ele é show, heim? ;)
Beijão, galera!

Um comentário:

Naaaany ☼ disse...

gostei da comparaçãaao! (nunca havia pensado sob esse aspecto)