domingo, 14 de setembro de 2008

Poucos longos anos de idade ;x

Diferente do que antes pensava, manter um blog não é nada assim tão fácil...Conciliar o "mundo real" com o mundo dos blogs é algo meio difícil. Agora que sobrou um tempinho, tenho que voltar à ativa, pois ninguém é de ferro ;}
E pra vocês, uma poesia mais que marginal, feita por uma quase marginal :D (eu e eu mesma ;P )




"Poucos anos de idade,
e carregava o mundo inteiro nas costas,
suas linhas, tão oblíquas
quase opostas.
De tanto ir em busca da felicidade
decidiu esperar
Queria sentir o riso de verdade
Sem ceder ao pranto seu lugar
Imaginou uma realidade
mais distante que se possa achar
Depois de tanta promiscuidade
O que se restava era só chorar
Um choro sem tanta maldade
sem tanta malícia
Sem ser de amar
Um choro só de desespero
de quem só espera a felicidade chegar
E sem um pranto que faria o choro
Ou um fogo ardente de se apagar,
resolveu fechar os olhos."


Karol Freitas.

3 comentários:

Thainá disse...

"E pra vocês, uma poesia mais que marginal, feita por uma quase marginal :D (eu e eu mesma ;P )"

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk adorei ^^

mto bom seu texto Karol [aliás, todos os seus textos são bons] (eu não sou puxa-saco ¬¬)

bjsbjs ;**

talk,girl (: disse...

UHAUHSUHUAHSHUAHUSHAH
CRÊIDE:D

thais marinho disse...

adoro a forma pela qual você transmite o que sente.
"ser um poeta que escreve versos como ninguém"

[não se sinta depois que eu mandar publicar isso --" ]

te adoooro, Qrol{zene} ;*