quinta-feira, 16 de outubro de 2008

como um caroço de feijão ;S

Hoje, nem sei que data é, só sei que é uma quinta-feira. Um dia que não ficaria guardado como todos os dias do ano, mas seria lembrado de uma forma especial.
Hoje, eu percebi que os meus problemas, comparados aos de tantas outras pessoas, eram como uma gota d'água no meio da tempestade.
Hoje, eu me dei conta que amar é bom. Amar demais já é loucura. E meus sentimentos, que nem sei quais são, parecem estar anestesiados, paralisados, mortos, extasiados.
Penso até que ponto a falta de respeito irá prevalecer. Esse sentimento de raiva, tanta inveja, tanta mágoa! Será que isso nunca vai acabar !? Até quando as pessoas vão girar, girar, e girar, e se dar conta que com isso, a alma de cada um denós, que eu compararia a um caroço de feijão, morre um pouquinho mais?
Sim, nossas almas são como caroços de feijão, se plantado, tratado, cultivado, regado, colhido, há de evoluir, e dar origem a outros caroços. Mas, se não houver cuidado, se o pequeno feijão não for regado, há de permanecer em sua fraca e pequena forma, então fenecerá...
Tal qual é a nossa alma: se "regada", dará bons frutos; mas quando deixada de lado, perdida, a vaguear, há de perecer...
Hoje, eu decidi ser como um feijão cuidado: não vou deixar que minha alma feneça, imersa a sofrimentos, que para mim eram o fim do mundo, mas para você, aquilo poderia nem ser o início.

E assim, numa manhã de quinta-feira, decidi começar a viver.


16/10/2008


Sem mais ;*

Um comentário:

evandro disse...

Viver e não ter a vergonha de ser feliz :D ... As vezes esperamos tanto essa tal felicidade bater em nossa porta.. então viva como um caroço de feijão... A vida é um ciclo.. e vai alem dos nosso repetitivos dia-a-dia