segunda-feira, 1 de março de 2010

tá com medo de amar?

- TÁ COM MEDO DE AMAR É?!
E ela responde com a voz mansa...
- Sim, querido.

Covarde. Por que será que a gente passa a vida inteira se lamentando? Nos lamentamos pelo café mal passado, pelo cabelo armado, pelo leite derramado e, principalmente, por amores mal alimentados. Reclamamos quando não encontramos a tampa da nossa panela, mas na maioria das vezes, quando encontramos aquele que poderia ser a nossa metade da laranja, simplesmente não achamos que era bom o suficiente pra nós - ou por serem bons demais ou apenas por não corresponderem a nossas expectativas.
Todos ao meu redor dizem que eu sou um caso à parte - é como aquela música do Ira, "Eu quero sempre mais": mais das coisas, mais dos outros, mais de mim mesma. E, no entanto, às vezes devemos nos contentar com um meio termo - afinal, nem todos são perfeitos e o que é bom pra mim nem sempre é o melhor pra outra pessoa. Mas meu cérebro de vaca ainda não me permite lidar com estes tipos de emoções de forma muito racional - acho que as áreas da minha caixa cinzenta vieram trocadas - como se eu interpretasse carinho como desprezo, e desprezo como carinho (eita que nunca vi ninguém gostar de levar patada que nem eu, viu?). E quando acho um boi carinhoso, mesmo que não seja totalmente fora dos 100% que idealizei, eu mando pastar. Mando pastar o boi e acabo achando algum touro no meio do caminho que por sua vez me mandará para altos pastos.

Maaaaaaas,
quem sabe um dia eu me contente com um belo prato de feijão com arroz, heim?

2 comentários:

Naaaany ☼ disse...

uma hora aparece o príncipe encantado, ou o lobo mal.(au au)
AIEUHAEIHIOEHHEUIA brinks xD


oh,vaca, quando você menos esperar e esquecer de idealizar,vai aparecer alguém que te surpreenda.

bjomeliga

Leticia Gimenes disse...

o segredo é não criar expectativas, só assim você poderá se supreender com alguém ou algo de forma positiva! ;)