quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

morfina, por favor

Sem querer, te perdi tentando te encontrar... Por te amar demais, sofri, amor, me senti traído e traidor. Fui cruel sem saber que entre o bem e o mal Deus criou um laço forte, um nó, e quem viverá um lado só? (...) Aprendi com a dor nada mais é o amor que o encontro das águas.
É difícil. Difícil demais. Olhar ao redor, e a cada coisa que aparece na frente, aparece com ela as lembranças de você. É difícil. Difícil demais. Estar cercada de gente e se sentir como um grão de areia solitário fora da praia. É difícil até mesmo tentar conter as lágrimas, a vontade incrível de sumir. Mas parece que é quando você mais quer sumir que as pessoas te encontram, as situações te encontram e, principalmente, os problemas sempre dão um jeito de te encontrar. Diria minha vó, que estou só o pó da rabiola. Dificuldades. Difícil é acreditar que se é uma flor cheirosa, em meio a tantos espinhos. Mais difícil ainda é ter vontade de abraçar, mas um grande medo de ferir os outros com seus próprios espinhos. Sei que não posso viver apenas momentos de alegria, afinal "e quem viverá um lado só?". Mas é triste viver desse jeito, um dia tudo demais cansa. Rir demais, falar demais, querer demais, e principalmente amar demais.
Tem horas que me admiram aquelas "mulheres que amam demais" - a rede Globo bem que mostra isso. Maysas, Dalvas... Amor demais. Fico me perguntando: se amando pela metade (pra mim as coisas nunca estão inteiras) eu já entro nessas crises de quando em vez, imaginem a Vaca amando demais? Noticiário de amanhã: Vaca mete o pé na Jaca; Vaca enche a cara por causa do Boi; A Vaca que Amava Demais.
Bizarro.
Nem me vejo numa situação assim. No entanto, apesar das dificuldades, às vezes se é necessário aprender pela dor. (Merda, alguém me oferece uma morfina?)

Um comentário:

De Tudo de Helena disse...

Hehehe...legal esse post. Recentemente ainda estava num relacionamento (7 meses) em que ele sempre teve uma ex que enchia o saco (enchia pq parece que consegui finalmente me livrar do bofe) e, ela , num dia em que ele foi à casa dela visitar a filha, pegou o fone dele e me ligou. Sabe quais os primeiros gritos? "Sua vaca!"..repetidas vezes..hehehe..eu só consegui rir e lembrei disso agora. Poxa..Vaca? Um bicho tão paciente, né? Mandei o boi em questão pastar, mas nem me senti ofendida, vaca é um primor!..ehehe...Legalzão seu blog, nega! :*)